uma vez desaparecido o observador todas as coisas se despenham*

Havia uma janela e depois uma rua. E depois de mesas a imitar madeira e usos antigos havia um velho e uma criança e uma mulher bela de ombro aberto e a luz de dias vivos. Havia um café que se voltava para a rua. Era a cidade no café ao balcão e o cálculo do comércio do dia, pela manhã e, à noite, a adivinhação dos incêndios de que se alimentam os versos ansiosos e até os movimentos de um coração impaciente. A Pastelaria Cister, Lisboa e Washington e Bruxelas, o mundo!, aos tropeções.
Quieta e submissa trocou-se da Rua da Escola Politécnica inclinando-se para um televisor uniformemente liso pendurado à entrada para a casa de banho.
Não é lamentável quando se perde alguma coisa. Apenas triste.


*António Franco Alexandre,
Dos Jogos de Inverno


about this entry


  1. Cláudia Oliveira 29.1.09

    oi João!! Bom ano de 2009 pra vc. O Kiasma esta reluzente! Eu gostei!

    bjo,

    claudia

     
  2. alma 2.2.09

    Pobre cister :)
    uma vez desaparecida a qualidade no produto (bolos, and so on...) só lhe resta o televisor :)João,a imagem que tal é ???

     
  3. alma 2.2.09
    This comment has been removed by a blog administrator.
  4. joão amaro correia 2.2.09

    uniformemente lisa.
    a primeira queda foi quando o processo de modernização em curso lhe levou as mesas de tampo de mármore, gastas, as cadeiras sem "design" e muito sentadas, o balcão, tosco pleno de manchas, substiuídos por meses a imitar madeira, cadeiras a imitar o tempo antigo, balcões a imitar outras trocas - devidamente refrigerados - paredes a imitar tijolo, a efígie do eça a imitar-se a si própria numa pobreza do mais pobre que tem o nosso tempo que é tentar esquecer-se do que já foi. fomos.

    serve, apenas, de amaparo ao bitoque de um gajo sozinho sem paciência e cansado demais para cozinhar.


    j

     
  5. alma 2.2.09

    LOL, obrigada :)
    nessa mesma cister resta-me a memória de um dos meus bisavôs ter ganho uma aposta em que conseguia comer todos os pasteis de nata que estavam na montra (na altura em que os pasteis eram expostos às dúzias :)
    não quero afugentar os poucos clientes da cister mas que tal ir até à alsaciana:))))ouvi dizer que está melhor !!!

     
  6. alma 2.2.09

    LOL refiro-me à alsaciana em questões de serviço pois no resto estamos conversados :)

     
  7. joão amaro correia 2.2.09

    poucos clientes?
    não. apesar de tudo somos uns resistentes.
    alsaciana nunca. apesar de tudo, é muito mais feia. e depois, aquela coisa de ir pagar à senhora no guichet da ares de função pública - tudo o que se não quer num café.
    alsaciana, nem às seis da manhã de um domingo - está invadida da trupe decadentista do trumps.
    para isso já me basta ser rapaz desavisado e passar em frente ao dito estabelecimento de recreação nocturna a horas impróprias. sozinho. (mas como não o fazer? o meu leito jaz mesmo em frente)

    j

     
  8. alma 2.2.09

    restam lhe as empadas da cornucópia :) são óptimas

     
  9. joão amaro correia 2.2.09

    a sério?! não conheço. isso é um convite?

    - a última vez que lá fui deve ter sido para ver uma pastelada igual a todas as outras que lá fizeram. (não estou a dizer que é mau - eu gosto de pasteladas - mas é sempre a mesma pastelada)

    j

     
  10. alma 2.2.09

    LOL, era só uma indicação :)sorry :)
    "pastelada" :))))

     
  11. joão amaro correia 2.2.09

    shame on u.

    j

     
  12. alma 2.2.09

    sorte a sua :))))

     
  13. joão amaro correia 2.2.09

    é assim tão "pastelona"?

    j

     
  14. alma 3.2.09

    mais ou menos